Com frequência, os gestores das instituições têm sido desafiados a elaborar e inserir um Projeto Político Pedagógico (PPP) nas escolas. O documento é responsável por reduzir as desigualdades e valorizar cada vez mais os participantes do processo educacional

Com isso, é muito importante formular estratégias que agregam as necessidades dos agentes do governo, da sociedade e da comunidade escolar. Para obter bons resultados, é necessário que os objetivos sejam traçados pensando no curto, médio e longo prazo.

Se interessou pelo assunto? Então, continue a leitura e tire suas dúvidas sobre como funciona um Projeto Político Pedagógico. Acompanhe!

Afinal, o que é um Projeto Político Pedagógico?

O PPP representa uma proposta educacional que tem como objetivo nortear todas as ações da comunidade. Nele, são consideradas as ideias dos pais, alunos, professores, gestores e demais colaboradores inseridos na instituição de ensino. Ainda, o documento é uma importante ferramenta que serve para o planejamento e o desenvolvimento de metas e atividades.

Dessa forma, o projeto engloba todas as ações que devem ser executadas em um período específico. Leva-se em conta, principalmente, a formação dos indivíduos que compõem e participam do ambiente escolar. É por meio dessa definição que os conteúdos devem ser trabalhados, considerando-se os aspectos sociais, culturais e econômicos dos envolvidos.

Tudo isso deve estar alinhado com os objetivos da instituição. Afinal, o PPP serve de instrumento para que a escola alcance o que deseja em curto, médio e longo prazo.

Como inserir o PPP na instituição de ensino?

Para formular e inserir o Projeto Político Pedagógico na escola, é essencial se atentar a alguns fatores. Confira, a seguir, quais são os principais.

Conheça a sua escola

O PPP só pode ser definido após conhecer bem como acontecem os processos na sua instituição. Cada escola apresenta especificidades próprias, portanto as soluções devem ser elaboradas pensando nas características e principais necessidades identificadas. 

Entenda a realidade dos seus alunos

Outro ponto é entender como é a realidade dos estudantes, conhecendo seus anseios, dificuldades e perspectivas. Essa compreensão elimina o risco de aplicar um Projeto Político Pedagógico que não coincida com as reais necessidades e interesses de quem mais importa.

Informe-se sobre a comunidade

A comunidade deve ser sempre considerada. Por isso, as instituições de ensino devem conhecê-la muito bem, visando a elaboração de um PPP adequado e que contribua com o contexto ao qual está inserida.

Levante as necessidades

Independentemente de contar com as melhores tecnologias ou soluções, é essencial levantar quais são as necessidades e desejos de quem participa do processo de aprendizagem. Por exemplo, a última inovação do mercado pode não ser aceita ou, ainda, encontrar diversas dificuldades para ser aplicada na sua escola. 

Esteja aberto a sugestões

Após realizar todas as etapas de observação e levantamento dos dados, mantenha-se aberto a críticas e sugestões dos participantes. Nesse momento, todas as ideias devem ser consideradas para se chegar a um consenso em relação ao PPP.

O que não pode faltar em um Projeto Político Pedagógico?

Os itens mais importantes que devem constar no PPP são:

  • identificação da escola;
  • missão e princípios da instituição;
  • dados de aprendizagem;
  • panorama do contexto das famílias dos estudantes;
  • recursos disponíveis da instituição;
  • estabelecimento das diretrizes pedagógicas, como conteúdos e métodos de ensino;
  • plano de ação e demais propostas de melhoria.

O PPP deve, obrigatoriamente, ser disponibilizado a toda a comunidade escolar. Para avaliar se o planejamento trouxe algum resultado, é essencial acompanhar as atividades realizadas na escola, além de averiguar se elas estão alinhadas com o projeto e se cumprem as metas propostas.

A formulação do Projeto Político Pedagógico nas instituições escolares deve ser elaborado com o objetivo de traçar soluções criativas e inovadoras. Assim, os gestores têm a chance de aumentarem ainda mais a resolução de uma série de divergências e problemas que permeiam o processo de aprendizagem.

Gostou do artigo? Aproveite e entenda também o que é educação 4.0 e saiba como preparar a sua escola para as novas tecnologias. Até a próxima!