Em meio a tantas evoluções tecnológicas que cercam as crianças e jovens de hoje em dia, surge uma dúvida: as escolas realmente estão preparando os alunos para o futuro de forma apropriada, dentro do conceito de educação 4.0?

As demandas e tendências de mercado vivem em constante mudança. Estamos falando de capacitação profissional atualizada, novas profissões emergentes e diversas plataformas que exigem treinamento. 

Esse movimento inerente ao mundo dos negócios pode não ser novidade. Afinal, tudo muda o tempo todo. Porém, as habilidades que ele exige devem ser implementadas na vida das pessoas desde cedo, na escola. Dessa forma, o aluno já se forma preparado para o que está por vir.  

É por isso que o tema “educação 4.0” está fazendo parte de tantas discussões sobre o universo do aprendizado. Que tal descobrir um pouco mais sobre o assunto e trazer a ideia para a sua instituição? Descubra como ela vai impactar na aprendizagem dos alunos e entenda como o conceito pode ser implementado! Vamos lá?

Afinal, o que é a educação 4.0?

Com a revolução digital, em que a maioria das pessoas é capaz de trabalhar pelos celulares e utilizar sistemas de última geração para executar os trabalhos, a necessidade da implementação da tecnologia no ensino infantil e médio é real. 

A proposta desse movimento é preparar os alunos para as necessidades da nova indústria, cercada por tecnologia, linguagem computacional, inteligência artificial etc. Inclusive, essa nova era recebeu o nome de Indústria 4.0 — daí o termo “educação 4.0”.

Toda essa tendência gira em torno do termo “Learn by doing”, que significa “aprender fazendo”. Em outras palavras, os alunos assimilarão as informações por métodos que ultrapassam as lições monótonas dos livros tradicionais.

Eles participarão de projetos, tarefas e aulas que ensinem outras coisas que não as disciplinas clássicas. Afinal, em um futuro onde a inteligência artificial provavelmente dominará a maioria dos trabalhos manuais que conhecemos, é preciso se destacar de outra forma.

Então, a educação 4.0 veio com a proposta de educar os alunos em assuntos que os destaquem no meio profissional. É o caso de trabalhar a empatia, a liderança, o senso de coletividade, a atividade interdisciplinar etc. 

Como ela pode impactar no aprendizado?

Apesar de ainda estar em processo de criação, de uma coisa não restam dúvidas, os novos currículos escolares precisam implementar recursos tecnológicos mais avançados e metodologias práticas para que os alunos possam desenvolver suas habilidades com eles. 

Com isso, um movimento esperado — e defendido — é o de que o aluno não precisa saber tudo. A necessidade de ensinar conteúdos que, na prática, não são usados pela maioria das pessoas na vida profissional, cairá por terra.

A ideia é fazer com que a pessoa aprenda com o os conteúdos essenciais, é claro, mas também pela experiência. O aluno, basicamente, desenvolverá habilidades importantes que o ajudarão a fazer suas escolhas e ter o “know how” para aplicá-las.

Por isso, uma boa forma de começar a implementá-la na cultura escolar é criando ambientes e materiais interativos para que eles se adaptem às novas tecnologias. Com isso, torna-se mais fácil desenvolver o restante e sair um pouco da teoria fechada.

Inovar e aprender  

Entende agora como a educação 4.0 é importante para os dias atuais? Aquela sala de aula tradicional, onde o professor leciona e os alunos absorvem tudo, em suas carteiras e cadernos, caiu por terra. Afinal, uma criança inserida em uma era tão digital simplesmente não conseguirá aprender nada nesse sistema. 

Por isso, é interessante desenvolver outras habilidades que garantirão a ela um lugar de destaque no mercado. Para isso, o uso da tecnologia é ideal para seduzi-la e incentivá-la a aprender cada vez mais!

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a educação 4.0, que tal assinar nossa newsletter e ficar ainda mais por dentro de assuntos como este?