O aumento do acesso à inovações e informações vem influenciando enormemente o universo escolar. Atualmente, já não é suficiente considerar o aluno um mero receptor do conteúdo transmitido pelo professor, em uma rotina mecânica e puramente teórica. É aí que entra a aprendizagem ativa: um conjunto de metodologias que visa tornar o estudante o protagonista do processo de ensino-aprendizagem.

Uma forma de aprendizagem na qual toda a turma está diretamente inserida traz uma série de benefícios. Para os alunos, essa é uma ótima oportunidade de desenvolver pensamento crítico, proatividade e autonomia. Para os professores, os resultados são um acompanhamento melhor das dificuldades e potencialidades de cada estudante, além de maior interesse e engajamento nas aulas.

Mas como, de fato, aproveitar todas essas vantagens? Como levar a aprendizagem ativa para dentro de sala? Confira agora!

1. Faça uso de recursos tecnológicos

A tecnologia está aí, cheia de possibilidades que podem ser aproveitadas para enriquecer o ensino. Além do mais, é muito interessante investir na intimidade e proximidade que os alunos têm com ela. Levar recursos tecnológicos para dentro de sala de aula significa despertar o interesse dos estudantes.

De atividades que utilizam os próprios celulares dos alunos a aplicativos digitais educativos e simuladores de realidade aumentada: as alternativas para envolver tecnologia e ensino são variadas. Unindo-as às diferentes disciplinas a serem transmitidas, é possível criar uma aula muito mais lúdica e interativa.

2. Aposte na gamificação

Alunos do ensino fundamental e médio costumam ter um interesse em comum: os jogos virtuais. Eles apresentam os mais variados estilos e conquistam a atenção de quem está em busca de momentos de entretenimento e diversão. Que tal, então, uni-los à educação? O famoso Minecraft, por exemplo, tem uma versão especialmente pedagógica e é capaz de desenvolver várias competências, entre elas a tomada de decisões e criatividade.

Fora do mundo virtual, também é possível fazer proveito da gamificação. Jogos no papel ou no quadro, como os de perguntas e respostas, estimulam a participação das crianças e adolescentes.

3. Promova estudos em grupo

Os estudos em grupos são um importante estímulo dentro da aprendizagem ativa. Além da troca de ideias, eles estimulam a socialização e a colaboração entre os alunos. Propor ideias e soluções, aprender a escutar e selecionar as melhores formas de tratar determinado assunto são algumas das atitudes a serem desenvolvidas.

Para isso, montar projetos é uma boa escolha. E se cada grupo ficar responsável por uma forma de tratar determinado tema? Um pode ficar com a apresentação de teatro, enquanto outro fica com a maquete etc.

4. Foque em aprendizagem na prática

Procure sempre aliar o conteúdo à realidade e ao cotidiano do aluno. Dessa forma, a transmissão do conhecimento é mais eficiente do que se ele apenas ler ou copiar um texto do quadro, por exemplo.

Aproveite os espaços da escola, como:

  • áreas ao ar livre para estudo das ciências;
  • bibliotecas e salas de leitura para assuntos relacionados à literatura;
  • laboratórios;
  • sala de informática.

Assim, tudo pode ser utilizado!

É fundamental que educadores e escola estejam envolvidos na aprendizagem ativa. Manter-se atualizado sobre ferramentas e metodologias que proporcionam um ensino de qualidade faz com que todos saiam ganhando. Priorize isso dentro da instituição e é certo que os alunos levarão os aprendizados para toda a vida.

Gostou do artigo? Então, que tal continuar conhecendo maneiras de tornar o processo de ensino-aprendizagem mais eficaz? Descubra como a tecnologia é uma importante aliada na inclusão em sala de aula!