Atualmente, é muito comum nas instituições escolares abordar a necessidade da aprendizagem significativa dos alunos. Essa aprendizagem se difere do modelo mecânico, baseado na memória e na recepção passiva dos conhecimentos.

Nesse contexto, a educação digital, isto é, o uso das novas tecnologias como recurso pedagógico, surgem como uma possibilidade de propiciar a construção da aprendizagem significativa. 

A seguir, entenda em detalhes os conceitos de aprendizagem significativa e educação digital e como ambas estão relacionadas.

Aprendizagem significativa 

A aprendizagem significativa não é um conceito novo. Trata-se de uma ideia conhecida pelos estudiosos da educação e que se mantém atual.

A teoria da aprendizagem significativa ou teoria da assimilação foi proposta por David Ausubel (1918-2008), com base na teoria cognitivista, e se propõe a explicar os mecanismos internos da estrutura do conhecimento e da aprendizagem.

Segundo Ausubel, as novas informações interagem, de forma não arbitrária, com certos conhecimentos específicos relevantes que já existem na estrutura cognitiva do sujeito aprendiz.

Ser não arbitrário significa que o sujeito seleciona certos conhecimentos prévios específicos, que julga potencialmente pertinente, e não qualquer ideia prévia. Ou seja, é um processo ativo de aprendizagem.

Um ponto importante é que os novos conhecimentos criam significados para os sujeitos e os conhecimentos prévios ganham novos significados, o que os tornam mais claros. Assim, na aprendizagem significativa, os conhecimentos anteriores ficam cada vez mais estáveis e podem propiciar novas aprendizagens.

É importante perceber como a aprendizagem significativa está fortemente alinhada ao perfil dos atuais alunos: ativos, questionadores e capacitados a buscar informações por conta própria, utilizando a internet.

Educação digital

A educação digital, diferente da aprendizagem significativa, é um termo novo, uma vez que o seu surgimento está relacionado aos grandes avanços tecnológicos da internet. Esse é um tema muito importante para a prática pedagógica na atualidade, uma vez que os alunos de hoje são nativos digitais.

A educação digital vai muito além da capacidade de uma pessoa usar com destreza dispositivos móveis ou o computador para acessar a Internet. Ela está relacionada, principalmente, ao comportamento digital e ao uso das tecnologias para adquirir novos conhecimentos e compartilhar informações importantes, de forma segura e com respeito aos outros usuários.

Portanto, a educação digital está relacionada à formação global do indivíduo, oferecendo um direcionamento para o uso das novas tecnologias.

Linkando os dois conceitos

A transmissão de conhecimentos de forma unidirecional, de professores para alunos, é uma estratégia que não favorece a aprendizagem significativa para os alunos nativos digitais. Esses estudantes têm acesso aos mais diversos tipos de informação, literalmente na palma na mão por meio da Internet.

Diante desse cenário, os professores precisam auxiliar o aluno a identificar, em meio a tantas informações, aquelas que contribuirão para o desenvolvimento do seu intelecto e como a tecnologia pode funcionar como ponte.

A educação digital mostra-se necessária, por exemplo, em atividades de pesquisas e projetos, voltadas a ensinar aos alunos como pesquisar em fontes confiáveis e como se comportar adequadamente no ambiente digital.

As novas tecnologias da educação, como realidade aumentada e games, também podem e devem ser utilizadas como recursos pedagógicos. A partir de recursos como esses, pode-se linkar de maneira contextualizada à vida dos alunos a educação digital com a aprendizagem significativa.

Quer saber mais sobre o assunto? Acesse o nosso artigo “Educação digital: um passo importante para o futuro do país e fique por dentro das novidades.