Atualmente, os educadores concordam que o ensino caminha (ou deve caminhar) para uma perspectiva mais integrada e articulada, em que as disciplinas dialogam entre si em vez de comporem campos de conhecimentos isolados. Assim, estão em pauta debates sobre a transdisciplinaridade na escola e como ela pode contribuir para um ensino mais efetivo.

Nesse sentido, as novas tecnologias podem auxiliar na implantação de ensino interdisciplinar e na melhoria da educação. Quer saber mais sobre isso? Então, acompanhe o post que fizemos para você!

Qual a diferença entre multi, inter e transdisciplinaridade?

Primeiramente, é necessário entender o conceito de interdisciplinaridade e qual a diferença de multidisciplinaridade e transdisciplinaridade. Isso é importante, pois muitas pessoas ainda confundem esses termos ou os tomam como sinônimo — o que está equivocado.

No Brasil, a conceituação desses termos começou a partir da década de 70. Essa proposta de integração entre as disciplinas surgiu em um movimento de ruptura com os princípios do positivismo, o qual acreditava que para estudar o todo era necessário separá-lo em partes menores e isoladas.

Assim, a multidisciplinaridade é o menor grau de integração pois nela não há interação entre as disciplinas. É muito comum os professores trabalharem de modo multidisciplinar, mas julgarem que estão exercitando a interdisciplinaridade.

Se vários professores, por exemplo, trabalharem o mesmo conteúdo, em suas respectivas disciplinas, mas não houver um diálogo — isso é multi e não interdisciplinaridade!

A interdisciplinaridade, por sua vez, leva ao verdadeiro diálogo entre duas ou mais disciplinas, uma vez que há um objeto em comum para ser estudado e que precisa da contribuição de diversas áreas.

Assim, o aluno necessita conectar os conteúdos e criar relações entre eles. Portanto, a interdisciplinaridade implica em integração e permite que o aluno veja o mundo como um todo complexo e não como fragmentos.

Por fim, a transdisciplinaridade é um conceito mais amplo e que não se limita à integração entre disciplinas. Ela admite a necessidade de conexão permanente entre todas as disciplinas. Por ser mais complexa e ampla, ela é também mais difícil de colocar em ação na prática docente.

Por que a interdisciplinaridade é importante?

A interdisciplinaridade propicia um ensino mais completo e auxilia na melhoria da qualidade da educação. Ela permite que os alunos desenvolvam a capacidade de relacionar conhecimentos, estimula a criatividade e desperta o interesse.

Assim, eles adquirem uma visão mais completa e aplicada do conteúdo aprendido, em detrimento de uma visão parcial e sem conexão com a realidade.

A interdisciplinaridade também mobiliza a capacidade de trabalhar em equipe, uma vez que muitas vezes é implantada por meio de projetos em grupos, o que desenvolve as habilidades socioemocionais.

Como estimular a interdisciplinaridade na escola com a tecnologia?

Como vimos, a interdisciplinaridade pode ser trabalhada por meio de projetos em grupo e, para organizá-los, as tecnologias educacionais oferecem ótimos recursos.

As plataformas digitais permitem que os alunos e os professores das diversas áreas se comuniquem, troquem informações e façam tarefas online. Isso operacionaliza a execução do projeto, o que é essencial para que ele seja efetivo.

Muito estudiosos apontam para o importante papel das tecnologias na educação atual. Elas podem contribuir com mídias interdisciplinares como vídeos, animações, simuladores e realidade ampliada. Outro exemplo é o uso da Internet e o acesso fácil às informações, permitindo formar um aluno autônomo e protagonista.

Assim, a tecnologia gera uma nova possibilidade de interação entre conhecimento, produção de conteúdo, aluno e seus pares. Dessa forma, se cria uma prática pedagógica que articula interdisciplinaridade e tecnologia

Quer saber mais sobre isso? Então assine a nossa newsletter e fique por dentro das novidades!