fbpx

O que você precisa saber sobre os itinerários formativos da BNCC?

O que você precisa saber sobre os itinerários formativos da BNCC?

É possível definir os itinerários formativos como um conjunto de unidades curriculares oferecidas pelas instituições de ensino que permitem aos estudantes aprofundar os seus conhecimentos e desenvolver as suas habilidades profissionais.

Trata-se também de uma divisão flexível da grade escolar do novo Ensino Médio, pois é por meio deles que os alunos podem escolher as disciplinas de acordo com os seus interesses e objetivos. Acompanhe a leitura a seguir e saiba mais sobre o assunto!

Como surgiram os itinerários formativos?

É possível afirmar que surgiram da necessidade de diversificar os conhecimentos dos estudantes e oferecer a eles uma visão mais abrangente e estratégica do mundo. Com a mudança, o período escolar se dividirá entre as disciplinas obrigatórias e diversificadas.

Ou seja, além das aulas tradicionais, a ideia é disponibilizar horários com projetos, cursos, atividades em laboratórios e oficinas, considerando 1.800 horas para disciplinas obrigatórias e 1.200 horas para o itinerário formativo.

Segundo o Ministério da Educação (MEC), para o Novo Ensino Médio deve ser desenvolvido o Projeto de Vida dos estudantes. Ao considerar suas preferências e o desenvolvimento desse projeto, é que os jovens, junto ao orientador vocacional, saberão quais são as oportunidades do Novo Ensino Médio e, assim, poderão identificar com quais itinerários se identificam.

Quais são os tipos de itinerários formativos?

Os itinerários formativos se dividem em três tipos: áreas do conhecimento, formação técnica e profissional, e integrados. Saiba mais sobre cada um deles a seguir.

Entre as áreas do conhecimento podemos citar:

  • matemática e tecnologias;
  • linguagens e tecnologias;
  • ciências naturais e tecnologias;
  • ciências sociais e humanas.

Na formação técnica e profissional é possível considerar:

  • formações experimentais;
  • qualificação profissional;
  • habilitação profissional técnica de nível médio.

E por fim, os integrados podemos definir como: a combinação de mais de uma área de conhecimento ou quando junta uma área de conhecimento e uma formação técnica e profissional.

Como os itinerários formativos podem ser elaborados?

As instituições de ensino disponibilizam os itinerários, mas os alunos devem escolher qual desejam seguir. A contar do prazo final, as escolas devem informar tanto a carga horária com formação geral básica, definida pela BNCC, quanto os itinerários formativos.

Cada instituição deve fazer uma pesquisa interna para avaliar quais recursos são fundamentais para a implantação e entender as necessidades dos estudantes. Além disso, a escola define como as aulas serão oferecidas.

Podem ser realizados projetos, clubes, oficinas, grupos de estudos e observatórios. O formato de ensino à distância também é uma opção, mas não pode ultrapassar 30% da carga horária noturna e 20% da diurna.

Para garantir itinerários formativos com qualidade, a instituição de ensino deve incentivar e investir na formação contínua dos educadores, como uma forma de estimular a interdisciplinaridade. Além disso, também é fundamental empregar métodos de ensino inovadores e inserir tecnologias em sala de aula que se encaixem na proposta de cada itinerário.

Vale reforçar que os itinerários formativos e o novo ensino médio visam melhorar a educação brasileira e precisam do envolvimento de toda a comunidade escolar para que o trabalho tenha um resultado positivo.

Achou o conteúdo relevante? Compartilhe agora mesmo com os amigos em suas redes sociais!

Victor Tavares

Diretor de Projetos da Trivium. É apaixonado por tecnologia e educação, com ampla experiência em desenvolvimento de projetos de adoção de tecnologias educacionais. Reconhecido por ser Microsoft Certified Educator, Microsoft Office Specialist e Microsoft Innovative Educator.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.