Usar a tecnologia a favor da educação tem sido uma ação cada vez mais frequente. A nova realidade é a gamificação na sala de aula: capaz de trazer dezenas de benefícios, tanto para alunos quanto para professores, ela permite que o ambiente escolar seja ampliado por meio de aplicativos e jogos de caráter educativo.

E para tornar isso possível, é necessário saber como integrar as novas formas de tecnologia com o currículo escolar.

Para ajudar nesse processo, produzimos este artigo especial. Descubra na leitura o que é a gamificação, quais os benefícios que ela traz para a sala de aula e como adotar os jogos nas escolas.

A necessidade de integrar educação e tecnologia

A associação entre educação e tecnologia tem sido tendência mundial há alguns anos. No Brasil, isso não é diferente, e combinar as duas coisas é uma nova opção para suprir o atraso educacional do país.

O Veduca, por exemplo, é uma plataforma brasileira que oferece aulas gratuitas, com certificado, para melhorar a qualificação de quem está no mercado de trabalho e na faculdade. Várias outras plataformas precederam essa ideia, como o Coursera, que reúne uma grande variedade de cursos das universidades mais renomadas do mundo.

Computadores, tablets, smartphones, lousas digitais e outros equipamentos serão inevitavelmente inseridos no nosso cotidiano e também na rotina educacional. Portanto, é importante que os educadores estejam abertos para essa mudança e interessados em adaptar tais tecnologias a seu favor.

O Brasil tem grandes desafios para isso, que são a falta de investimento e a pouca infraestrutura. Mesmo com esses obstáculos, é impossível deixar de lado as tecnologias. Numa época em que prevalece o excesso de informação, aliar entretenimento com conhecimento pode ser um caminho para motivar alunos desinteressados.

Pensando nessas questões, veremos a seguir como a tecnologia pode potencializar a aprendizagem.

O conceito de gamificação na sala de aula

Gamificação em sala de aula significa utilizar jogos de maneira a engajar os alunos e atingir um objetivo. É possível inserir games prontos nas atividades escolares, ou então criar dinâmicas de turma.

Esse método surgiu como uma forma de contornar um dos principais problemas da educação tradicional, que é o desânimo dos estudantes. Se a tecnologia é algo familiar para a nova geração, por que não a explorar na educação dessas pessoas também?

Aspectos como pontuações, rankings, missões e prêmios são estratégias para manter os alunos interessados e atentos, aprendendo um determinado conteúdo enquanto realizam atividades. É possível treinar numa mesma tarefa vários tipos de habilidade e de conhecimentos, o que desenvolve a flexibilidade cognitiva.

A gamificação preconiza a facilidade na transmissão de conhecimento, considerando que ele pode ser transmitido por diversas formas (narrativa, desafio, quizz, etc).

Os benefícios da gamificação para a rotina escolar

As vantagens de utilizar a gamificação no ensino são muitas. Conheça as principais:

1. Torna o ensino mais interessante

É comum associar aprendizagem com algo chato, especialmente no espaço escolar. Porém, as aulas se tornam mais atraentes e contextualizadas com a gamificação, já que ela possibilita que os alunos interajam com o conhecimento.

2. Estimula a proatividade dos estudantes

A gamificação permite que a informação tenha um propósito mais claro para os alunos, como ganhar pontos ou passar de fase, considerando que o conteúdo exige criatividade para a resolução de situações-problema. Consequentemente, se existe mais interesse naquilo que é estudado, há mais retenção do conteúdo.

3. Gera um sentimento de conquista própria

Ao atingir um determinado objetivo, o game pode despertar uma sensação de conquista no aluno. Isso promove autoestima, afetando positivamente o interesse e a dedicação e valorizando as capacidades do aprendiz.

4. Possibilita medir o desempenho

A gamificação inclui ferramentas para acompanhar a evolução do estudante, sendo possível verificar conquistas, erros e acertos, áreas em que há defasagem, dentre outras possibilidades. Ou seja, ela auxilia a mensurar especificamente os resultados de um aluno, e acessá-los rapidamente é um benefício enorme para o processo educativo.

5. Aperfeiçoa o ensino a distância

Longe do ambiente escolar, o aluno pode continuar tendo acesso aos conteúdos, como provas, questionários, videoaulas, curiosidades e outros formatos de materiais, a exemplo dos jogos. Esse tipo de ensino híbrido é um recurso a mais, além dos livros, para manter o conhecimento fresco e ampliar o ensino a distância. 

Formas de adotar a gamificação nas escolas

Os professores devem encontrar uma maneira de encorajar os alunos a se envolverem mais com uma determinada tarefa. O Minecraft Education, por exemplo, é uma delas. Trata-se de uma versão do famoso jogo de blocos, desenvolvida para ser utilizada especificamente em sala de aula. Dentre os tipos de conteúdo que o jogo pode ser aplicado, estão: planejamento urbano, mudanças climáticas, biodiversidade, ou períodos da história humana.

Outra proposta de gamificação que tem feito sucesso nos Estados Unidos é o aplicativo Kahoot, sistema de questionários on-line que funciona como uma mistura de programa de TV e jogos de videogame. Os professores fazem uma pergunta de múltipla escolha, e os alunos têm em média 30 segundos para clicarem na resposta certa, a partir de seus laptops, tablets ou smartphones. Cada resposta correta vale um ponto.

Existem aplicativos e sistemas prontos, mas é possível desenvolver um recurso personalizado para cada instituição. Para personalizar o sistema, é necessário pensar em um tipo de estratégia que envolva recompensas e proponha dificuldades gradativas, conforme a progressão de cada aluno. Dar feedbacks rápidos é uma das maneiras para ajudar os estudantes, pois essa ação permite que eles entendam onde e por que estão errando.

O propósito da gamificação

Gamificação não é sobre utilizar jogos para motivação, mas sim sobre usar técnicas motivadoras típicas de games para melhorar o processo de aprendizado como um todo. Certamente, a aplicação da gamificação na sala de aula pode ser utilizada a favor da educação. Se, por um lado, muitos criticam que o seu uso pode gerar vícios e preguiça mental, cada vez mais pesquisas evidenciam que o emprego dessa alternativa, quando moderado e saudável, pode trazer benefícios para o desenvolvimento intelectual.

Para que isso tudo seja possível, as escolas precisam rever seus currículos, de modo a integrar a tecnologia à realidade pedagógica.

Agora que você entende mais sobre gamificação na sala de aula, entre em contato com a gente e descubra como levar o Minecraft Education Edition para a sua escola! Acesse a página da Trivium e solicite uma demonstração!