Planejamento educacional pode ser definido como um projeto sistemático de ação para a realização de metas e objetivos educacionais visando o desenvolvimento individual e social por meio da utilização máxima dos recursos disponíveis. 

Já na perspectiva prática, o planejamento pedagógico é considerado um cronograma que contém as atividades futuras da instituição de ensino, ou seja, um guia que direciona as ações da instituição.

Acompanhe a leitura a seguir e entenda qual é a importância de um plano educacional e conheça os diferentes tipos de planejamento!

Qual é a finalidade do planejamento educacional?

As complexidades da sociedade atual, cientificamente desenvolvida e tecnologicamente avançada, têm dado lugar especial à necessidade de planejamento na educação. Nesse sentido, sua finalidade principal está relacionada ao quê precisa ser ensinado nos cursos durante o período letivo, além de porquê e como.

Como um planejamento em qualquer campo, um plano educacional deve explorar os melhores meios possíveis para fazer o máximo uso dos recursos disponíveis, levando à realização máxima dos objetivos e metas educacionais, tanto individuais quanto sociais.

Além disso, saber aplicar o melhor planejamento também influencia diretamente na melhoria da qualidade da educação. Sendo assim, agora destacamos os principais tipos de planejamento para que sejam utilizados corretamente.

Planejamento estratégico

O planejamento estratégico é realizado pelo corpo diretivo e tem como foco de trabalho o futuro da instituição de ensino. Desse modo, é considerado todo o cenário atual da escola, incluindo suas oportunidades, forças, ameaças e fraquezas.

Ainda, são analisadas as pesquisas de satisfação de familiares e alunos, a infraestrutura física e tecnológica, saúde financeira, tendências do mercado, estatísticas de desempenho nas avaliações da qualidade do ensino e as necessidades de investimentos.

Planejamento pedagógico

O planejamento pedagógico pretende ajustar o ambiente escolar interno — como corpo docente, desafios da gestão, infraestrutura — e o externo, seguindo as determinações do Ministério da Educação (MEC), assim como o relacionamento com a comunidade local e de familiares dos alunos.

Nesse sentido, deve abordar questões como o calendário de eventos, uso da infraestrutura física e tecnológica da escola, projetos interdisciplinares e formação continuada.

Dessa forma, até novas atividades no decorrer do ano letivo podem ser acrescentadas ao calendário da instituição de ensino usando o mesmo formato e sem prejuízos ao que já estava programado.

Planejamento de ensino

Esse planejamento envolve ações concretas, temas que devem ser discutidos por alunos, situações que precisam ser abordadas e vivências a serem proporcionadas no ambiente escolar entre estudantes e educadores em diferentes direções.

Para tanto, é necessário ter a definição de como serão as intervenções realizadas pelos professores para incentivar o aprendizado. O resultado é o plano de ensino, que vai funcionar como um guia das atividades, modelos de avaliação etc.

Planejamento curricular

O planejamento do currículo envolve a definição dos assuntos que serão aprendidos pelos alunos durante o ano, além da forma e da ordem como eles serão apresentados. 

Aqui, é preciso considerar o nível de complexidade dos conteúdos, quais são os métodos mais simples para sua abordagem e como as atividades desenvolvidas fora e dentro da escola podem auxiliar no aprendizado.

No entanto, é essencial considerar também os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) do MEC, que direcionam as instituições para um bom desenvolvimento educacional, ainda, como uma orientação deve ser interpretada com as devidas adaptações conforme os objetivos e necessidades da escola.

Como fazer um planejamento educacional eficiente?

Veja a seguir algumas dicas que contribuem para um bom planejamento pedagógico.

Faça uma análise dos dados do ano anterior

É essencial que ocorra uma análise crítica dos dados obtidos no ano anterior, porque isso contribui para que o corpo docente e a direção consigam definir o que deu certo ou errado. Para tal, analise as atividades feitas e como elas colaboraram para a obtenção de novo alunos.

Sugira melhorias

Com o acesso aos números do período anterior é mais fácil propor melhorias que poderão suprir os interesses dos alunos, da escola, dos professores e da comunidade como um todo. Nesse momento, é interessante abordar novas ideias para obter um melhor direcionamento.

Tenha metas alcançáveis

Um bom planejamento só é possível se os objetivos concordarem com a proposta pedagógica, considerando que eles sejam quantitativos e, consequentemente, mensuráveis. Assim, é importante avaliar quais mudanças devem ser implementadas na instituição e em quanto tempo ocorrerão.

Determine um cronograma de ações

Com os objetivos já definidos, é essencial a criação de um cronograma de ações que guiará os afazeres que devem ser exercidos no ano letivo. Nesse sentido, ele deve conter os dados referentes ao calendário escolar, tais como o número de dias de aula, o período de recesso, a quantidade de feriados e as datas para as reuniões dos pais.

Envolva toda a comunidade

Um dos pontos essenciais para o sucesso do plano escolar é envolver os pais e a comunidade local nas atividades exercidas pela instituição. Já que, quando a família conhece a programação da escola, fica mais fácil monitorar o desenvolvimento dos filhos e ajudá-los nas tarefas.

Invista em novas tecnologias

Se você pensa que investir em tecnologia é algo muito caro ou que sua instituição não precisa disso, saiba que a implementação de ferramentas tecnológicas no ensino contribui muito para o planejamento. 

Nesse sentido, desde um software para gerenciamento até o material didático usado em sala de aula, a modernização é fundamental para agilizar processos e oferecer um aprendizado com qualidade.

Além disso, a falta de um bom planejamento educacional pode trazer consequências, sobretudo, no desempenho dos alunos. Por fim, é preciso reavaliar os métodos constantemente e se atualizar tecnologicamente, pois, ao longo do tempo, o raciocínio lógico dos estudantes fica cada vez mais apurado e isso acaba influenciando nas notas.

Para mais dicas e informações sobre esse e outros assuntos relacionados à tecnologia e educação, siga a nossa página no Facebook!