Com o fechamento das salas de aula desde março de 2020, devido à pandemia do novo Coronavírus, escolas e universidades tiveram que encontrar alternativas para adaptar as matérias antes ensinadas presencialmente, para o ambiente online.

A mudança emergencial foi aplicada em grande parte das instituições de ensino, levantando o questionamento sobre como serão as salas de aula no futuro pós-pandemia.

Os desafios da adaptação ao ensino à distância ainda são grandes, tanto para as escolas e universidades, quanto para os alunos.

Continue lendo o artigo e entenda sobre a importância de implantar medidas que auxiliem a adaptar as salas de aula para o futuro.

Como serão as salas de aula do futuro?

Com o avanço da tecnologia, podemos dizer que o perfil dos estudantes se transformou muito nos últimos anos. O padrão de ensino tradicional já não atrai os estudantes e nem os mantém estimulados.

Dessa maneira, a tecnologia pode ser utilizada para tornar as atividades mais dinâmicas e o aprendizado mais interativo, oferecendo maior autonomia para alunos e professores.

As instituições de ensino que ainda não investiram em ferramentas, deverão se adequar ao novo sistema e providenciar aparelhos e tecnologias que serão importantes para o desenvolvimento das aulas, tais como:

Gamificação

Essa função usa a lógica dos games para explicar o conteúdo. São utilizados artifícios como prêmios e pontuações para tornar a aprendizagem mais animada.

O aluno é estimulado a pesquisar e explorar a matéria didática para localizar as respostas e progredir no jogo.

Ao acrescentar jogos no planejamento pedagógico, o professor incentiva o aluno a estudar de uma forma leve e divertida.

Tablets, computadores e telas touch

Ao usar estes aparelhos, o professor pode tornar as aulas tradicionais mais dinâmicas inserindo áudios, vídeos e imagens aos assuntos ensinados. Estas ferramentas multimídia ajudam a tornar o estudante motivado e interessado.

Os equipamentos digitais também podem ser utilizados para ajudar os alunos com alguma dificuldade visual ou auditiva, por exemplo, já que os assuntos podem ser ajustados para atender as necessidades individuais de cada aluno.

Livros digitais

Os e-books já se tornaram comuns há algum tempo e são usados como uma opção em substituição aos livros físicos nas universidades, já que são mais baratos que os impressos e, tal mudança, oferece economia para as instituições e para os estudantes.

Além de que, é possível ter acesso a um e-book a qualquer momento, já que algumas versões dos livros eletrônicos podem ser utilizadas em vários dispositivos móveis como computadores, smartphones e tablets.

Realidade Aumentada

Como uma alternativa inovadora, a proposta contribui efetivamente para que as aulas sejam imersivas e participativas, mesmo a distância. A realidade aumentada é um avanço para o ensino de conteúdos práticos.

Através de cenários de realidade virtual, os alunos de medicina, por exemplo, poderão assistir aulas de anatomia em um ambiente online livres de quaisquer perigos.

A tecnologia também possibilita algumas visitas em museus em todo o mundo ou o conhecimento de regiões remotas.

Como informado no artigo, a sala de aula do futuro tem que acompanhar a evolução da sociedade e oferecer um melhor aproveitamento do tempo que os estudantes passam na instituição.

Do contrário, os alunos não desenvolverão as habilidades necessárias para o mundo moderno e que são essenciais para uma boa formação.

Gostaria de saber mais sobre a sala de aula do futuro? Leia também Sala de aula do futuro: entenda como preparar a sua escola.

Compartilhe no Facebook, no Instagram e no LinkedIn! Siga-nos para receber mais conteúdos como este.